Sugestões para elaboração de casos de ensino

Um caso de ensino simula, em sala de aula, um problema gerencial que foi recortado de uma situação verídica ou verossímil e o emprega como recurso de aprendizagem em um ambiente controlado.
Dessa forma, os casos podem ser reais ou fictícios. Os reais, no entanto, exigem muito cuidado na atribuição de declarações, que devem ser devidamente documentadas. Casos fictícios dão mais liberdade ao autor, mas isso não significa que possam abordar situações irreais. Ao contrário, o caso posto como fictício deve, de fato, expressar situações já vividas por servidores públicos no desempenho de suas funções

Como escrever um bom caso de ensino?

Ao escrever um caso de ensino, é possível se deparar com algumas dúvidas sobre a qualidade do trabalho. “Será que consegui alcançar o objetivo? Será que o leitor/aluno se envolverá com a narrativa? ” Para ajudar nessa análise, foi desenvolvida uma lista, não exaustiva, que poderá auxiliar nessa construção. Ressalta-se que são apenas parâmetros para se chegar a um caso mais bem escrito e adequado para aplicação em sala de aula.
1.    Definir o objeto da pesquisa. Tema, problema, questões, objetivo do caso.
2.    Que teorias ou conceitos pretendem ser ensinados por meio do caso?
3.    Há um desafio colocado? Os problemas e dilemas da situação foram contextualizados? Um bom caso deve desafiar os alunos a criar uma solução com uma ou mais decisões tomadas; os problemas não devem ter resposta certa ou óbvia. Um bom caso deve provocar os alunos a pensar sob várias perspectivas.
4.    Qual o contexto?
5.    Qual o período temporal? Os fatos do caso permitem a construção de uma linha do tempo ou uma sequência de eventos?
6.    O caso deve ser tão breve quanto possível. Um bom caso deve fornecer informações suficientes para que os alunos possam analisar, de maneira eficaz e eficiente, os fatos relevantes. O caso tem informações suficientes para uma boa análise?
7.    O caso identifica o ator ou atores que influenciaram nas ações, que devem resolver o problema e/ou tomar as decisões? O leitor poderá se ver no papel do tomador de decisões ou em outros papéis?
8.    Existe tensão dinâmica suficiente no caso para produzir pontos de vista controversos e competitivos?
9.    O caso é atraente (contém um insight surpreendente; prazos fatais, conflitos, oportunidades e ameaças atraem o leitor rapidamente para o caso)?
10.    O caso se prestaria a uma abordagem de ensino e aprendizagem interessante (ex.: encenações, simulações)? Quais?
11.    Para quais cursos ou outras abordagens o caso poderia ser utilizado?

Características comuns a um caso de ensino:
• É um item curioso.
• Usa elementos reais ou verossímeis.
• Tem foco em um problema ou desafio que estimule a discussão.
• Visualiza a situação, com suas circunstâncias e atores.
• Permite debate sobre a tomada de decisão.
• É aberto a múltiplas interpretações e alternativas – não há uma “resposta certa”.
• É instrumento para transferência de conhecimentos e habilidades.

O que não é um caso de ensino?

• Documento histórico;
• Texto puramente descritivo;
• Artigo acadêmico;
• Notícia; e
• Relatórios de avaliação